Centro Municipal de Ensino José Nodari realiza XX Mostra Pedagógica

Evento contou com a participação de todos os alunos da escola

O Centro Municipal de Ensino Prof. José Nodari realizou na última sexta-feira, 15, no período matutino e vespertino, a XX Mostra Pedagógica “Construindo e Socializando Diferentes Saberes”. O evento contou com a participação dos alunos da Educação Infantil ao 9º ano Fundamental e foi supervisionado pelos Professores e Coordenadores que observaram atentamente a explicação dos grupos de trabalhos que foram organizados, para dar explicações aos participantes.

Foram abordados temas como: Sistema Solar, Métodos Contraceptivos, Projeto Contação de História, Aprendendo os Valores, O Circo, Brincando com Sólidos Geométricos, O Ambiente Terrestre e o Bondinho. A Mostra é realizada uma vez por ano e contou com a participação de todo corpo docente do CME José Nodari, que é dirigido pelo Prof. Pedro Donizete Furquim.

O Prefeito Fábio Martins Junqueira e o Secretário Municipal de Educação e Cultura Prof. Adriano Fernandes estiveram presentes e elogiaram a organização e o empenho dos organizadores no sucesso da XX Mostra Pedagógica.

Assessoria de Imprensa

Na contramão de outros municípios, Tangará conta com intérpretes

Município conta com com aproximadamente 10 intérpretes

Diferentemente do cenário apresentado em alguns municípios, o problema da falta de intérpretes nas escolas públicas não existe há pelo menos 20 anos em Tangará da Serra. Atualmente, o município conta com cerca de 10 intérpretes de libras, profissionais esses que são fundamentais para o bom desenvolvimento do ensino pedagógico da pessoa com deficiência auditiva.

De acordo com a diretora da Centro Municipal Integrado de Educação Especial Prof. Isoldi Storck, Daniela Lamtert, a instituição oferece o atendimento para os alunos surdos no contra turno do ensino regular visando preparar melhor os alunos com deficiência auditiva. “O aluno surdo vai para a escola regular, e o trabalho é reforçado em outro turno aqui na Isoldi, onde é realizado o aprimoramento da língua de sinais. Além disso, os estudantes fazem atividades e tarefas que as escolas pedem, sendo um reforço para o aprendizado”, comentou a diretora da instituição, relatando que os intérpretes do município são distribuídos nas escolas públicas, onde prestam o auxílio necessário durante o ensino regular.

“Dois intérpretes atuam nas escolas municipais José Nodari e Antenor Soares, e os outros profissionais ministram aulas nas escolas estaduais. Isso é muito importante e fundamental para a comunicação dos alunos que necessitam desse serviço. Os estudantes surdos têm aulas nas escolas, mas se não tiverem o intérprete para traduzir a língua, não tem como participar das atividades efetivamente”, relatou Lamtert, informando aindam, que além das aulas de libras, a Escola Isoldi Storck também oferece outros tipos de atividades, como esportivas e teatrais destinadas a cegos, surdos e mudos.

Na Escola Estadual 13 de Maio, por exemplo, as atividades com intérpretes já vem sendo realizadas há alguns anos. Segundo a diretora da instituição, Luciana Alberto Nascimento, atualmente a escola conta com três profissionais especializados. “A escola precisa se adequar para ser inclusiva. Para se comunicar, o aluno surdo precisa do intérprete, pois é fundamental para a interpretação das disciplinas”, enfatizou a responsável. Para a instituição ter o profissional de libras, é necessário que formule um pedido diretamente para a Secretaria de Educação após a matrícula da pessoa com deficiência auditiva. “Tem situação onde o aluno surdo é totalmente dependente do intérprete, então a escola tem a função de educar, e o foco principal é o aprendizado”, finalizou a diretora.

Rodrigo Soares - Redação DS

Grupo Os de Fora agradece apoio da Secretaria de Educação e Cultura

O Grupo Os de Fora esteve na última terça-feira 4, agradecendo a Secretaria Municipal de Educação e Cultura pelo apoio que recebeu da SEMEC quando da participação da final do Festival Mato-grossense de Quadrilhas Juninas o Festrilha, realizado na cidade de General Carneiro, no último final de semana onde representaram Tangará da Serra. O grupo conquistou a 3ª colocação no Festival de nível estadual, recebendo como premiação R$ 9 mil reais.

Na oportunidade foram recepcionados pelo Secretário Prof. Adriano Fernandes e pelo Diretor de Cultura do Município, Anselmo Parabá.

Assessoria

Obras da Creche do Vale do Sol estão praticamente concluídas

A obra estará em breve à disposição da população

“A creche do Vale do Sol está em sua reta final, prestes a ser terminada. Está faltando muito pouco para a obra ser entregue, como pintura interna, serviços de banheiros, louças e algumas outras coisas, mas é uma obra que em breve estará à disposição do município”, revela o secretário de Educação Adriano Fernandes, ao salientar sua importância para a região “Já fizemos todo o levantamento de toda aquela região com relação a lista de espera nas outras creches próximas, a demanda do bairro, então nosso desejo é de atender a comunidade ali ainda este ano. Talvez não depois das férias, mas já começar o período de matrículas ainda este ano”, destacou.

A inauguração da creche no local facilitará sobremaneira a vida dos pais de crianças da localidade, como é o caso de Márcia Pereira Bessa, que mora a poucos metros da nova creche, e que está grávida de nove meses e dependerá de uma vaga para o bebê que vai chegar. “Não só para mim, mas para muita gente que mora aqui e tem que ir longe levar seu filho, porque precisa trabalhar. Agradeço por ter uma creche bem perto da minha casa e espero conseguir uma vaga quanto meu bebê estiver na hora de estudar”, comenta a mãe.

De acordo com Fernandes, há uns pequenos impasses quanto a recursos para a obra, mas ela continua sendo construída, e em breve será entregue à população. “Nós estamos com um pequeno impasse com o governo federal, que é uma questão do pagamento das medições que já foram realizadas, mas nem por isso o empreiteiro suspendeu as obras, ele continua trabalhando, mantendo a equipe de trabalho lá, sendo assim as obras estão em andamento e nós estamos buscando contato com o governo federal diariamente para que todas essas medições sejam liquidadas e ele possa então concluir, porque ele precisa de verba para a conclusão”, finalizou o secretário.

Por Rosi Oliveira - Redação Diário da Serra